Quem é que é verdadeiramente responsável pelas circulares e notas informativas anónimas da DGRHE?

Mas então somos governados por documentação apócriga, quando tanto bem-pensante se amofina com os comentários anónimos dos blogues?

Porque se há algo que ficou provado é que, em muitos casos, as orientações da DGRHE não são esclarecimentos técnicos mas sim directivas políticas ao arrepio da legalidade mais básica?

Já se esqueceram da questão dos Objectivos Individuais que eram obrigatórios-obrigatórios, muito obrigatórios para se ser avaliado?

Enquanto notas informativas como esta forem debitadas sem qualquer identificação clara da autoria, de modo a podermos responsabilizar quem as produziu ou mandou produzir, acho que ninguém lhes deveria ligar, em especial quando contrariam as regras mais básicas de qualquer ordem jurídica vagamente normal.