HÁ MUITA POEIRA NO AR

Sinto uma alergia na garganta.
Mas como há muita poeira no ar.
O que sinto não me espanta.

Quando há dúvidas sobre envolvimentos menos claros dos políticos em actos ilícitos, nunca se esclarece coisa nenhuma, porquê?

O assunto dos “submarinos” , por exemplo:

Se Paulo Portas tem este “rabo de palha” e não se quer livrar dele, porque será que não quer? Políticos com rabos de palha não deviam andar por aí à procura de votos.  Chamavam os jornalistas. Limpavam a casa. E pronto.

Portas defende o fim do rendimento mínimo ( por achar que é um abuso) e faz muito bem! Mas não fala do “enriquecimento sem causa” dos senhores envolvidos no negócio dos submarinos. Sacode o “pó” do capote e deixa que a poeira paire no ar sobre um assunto em que é suspeito.

Por isso, não me espanta
Esta alergia na garganta!

Outro exemplo: O caso “Freeport”.

Este processo desata ou não? Encalhou nalgum arguido ? Perdeu-se algum documento? Já está a meio? Não vai ter fim? O que se passa? Ninguém quer saber? Estará o processo a ganhar pó?

Por isso, me não espanta
Esta coisa na garganta!

Ainda outro exemplo: O caso “António Preto”.

Será revelado?  Ficará branco? Continuará preto?  Não será nada? Apenas cinza? Ou será pó?

Por isso, não me espanta
incómodo na garganta!

E ainda: O “Casa Pia”.

Já prescreveu? Ou paga as favas quem quis saber a verdade? Será que o colateral processo aos jornalistas vai terminar antes deste? A violação do segredo de justiça poderá ser mais grave que a violação da justiça?

A ver vamos.

Mas … O que eu vejo é muita poeira no ar…

Por isso, não me espanta
Esta comichão na garganta!

Cunha Ribeiro

Anúncios