Acusam-me de excessivo individualismo e de não me deixar arregimentar em colectivos e coisas com sócios e assim. Que sou arredio e tresmalhado.

As razões são simples: sou mesmo individualista e não gosto que falem por mim, em especial se for para dizer algo com que não concordo.

Da mesma forma, não falo por ninguém a não ser por mim mesmo e, nos dias de sol, pela minha gata porque ela fica a dormir o dia todo e não lê os jornais.

Prefiro que as posições se concertem naturalmente, sem estranhas convergências e consensos que afinal o não são.