Tenho as minhas reservas sobre o mundo da comunicação social, até pelo que sei a partir de dentro, de amigos que por lá passaram ou ainda lá estão.

No entanto, nesta minha curta experiência de contacto directo com jornalistas, neste ano, ano e meio, quanto muito, não tenho quaisquer razões de queixa directas, nunca fui descontextualizado ou me atribuíram coisas que não disse. Quanto muito houve uma ou outra falha de comunicação factual.

A isso acresce que não conhecia previamente nenhum(a) do(a)s jornalistas em causa e que com alguns(mas) os contactos foram meramente telefónicos ou por mail, sem nos chegarmos a conhecer pessoalmente.

Devo ter muita sorte.

Ou isso ou sempre se estabeleceu uma relação de confiança que, até ao momento, nunca foi quebrada por nenhuma das partes, até por cada um(a) saber a sua função e as regras do jogo.