Vozes críticas do PS apontam as políticas de Educação como umas das causas principais para o desastre eleitoral

(Visão, 9 de Junho de 2009)

Isto é uma evidência, mas transcende a simples insatisfação dos professores. Ao contrário do que alguns quiseram fazer crer – os crédulos em sondagens da treta – a percepção do falhanço é já transversal na sociedade.

Só é triste se, em nome da casmurrice, Sócrates acha que o rumo é continuar a errar nesta área da governação. Pensando bem, se assim for falhará nas legislativas ainda com maior fragor.