Ministra afirma que avaliação de desempenho é uma reforma ganha

A ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, considera que a avaliação de desempenho dos professores é “uma reforma ganha”, afirmando compreender a insatisfação docente, tendo em conta a rotura introduzida num “marasmo” de 30 anos de “total indiferenciação”.

“Do meu ponto de vista foi uma reforma ganha. Temos hoje milhares de professores a fazer a avaliação, o que significa que é hoje um adquirido nas escolas. (…) Oitenta mil professores entregaram os objectivos individuais e 30 por cento destes requereram uma componente da avaliação que era facultativa”, afirma a ministra. Para Maria de Lurdes Rodrigues, esta reforma introduziu uma rotura “num marasmo de mais de 30 anos de total indiferenciação e pseudo igualitarismo”, já que “a ausência total de princípios mínimos de competição” era “muito negativa para as escolas”.

Ainda assim a responsável admite que “um ou outro aspecto correu mal”, mas que o Governo teve a “humildade” de simplificar e de dar condições às escolas para a concretização do modelo. Questionada sobre as manifestações realizadas no ano passado e a do próximo dia 30, Maria de Lurdes Rodrigues afirma “compreender” o descontentamento dos docentes, mas adianta que a sua preocupação “é garantir que o profissionalismo não é beliscado com a insatisfação, algo que todos temos que exigir”.

Agora pensem lá um bocadinho na única maneira de isto não ser verdade…

É uma paralisação de 90 minutos?

Entregar o papelinho que falta?