Comenta-se por aí que sendo os cargos de coordenação e outros afins de nomeaçã0, não seria de espantar que os professores titulares não fossem atingidos pela tal transição do vínculo para contrato.

É uma ideia não muito peregrina, que faria sentido até com o objectivo e moldar epacificar o grupo dos titulares relativamente aos zecos rasos.

Só que isso também passaria por sede da revisão do ECD.

Ma nesse caso, seria interessante ver nas listas que vão aparecendo por algumas escolas se todos estão lá.

E já agora, tentar perceber como é que esta questão está a chegar ás escolas porque até ao momento em nenhum caso me foi confirmada a chegada de instruções do ME, via DRE ou DGRHE para proceder a notificações ou outras diligências.