Abril 2009


  • Fotos q. b. do lançamento do livro ontem no Porto (e já agora, prepara-se algo para a zona centro, para breve…).
  • A divulgação do inédito do Controliero da Xibanguice «Façam o Favor de ser Felizes», obra ante-póstuma de fino recorte literário e de um humor a oscilar entre os extremos, tendndendo para ambos, não sei para qual deles mais do que para o outro. Entregue ontem em mãos, por emissário certificada.

… se pode ser bem mais eficaz uma boa guerrilha, cirúrgica, disseminada, contundente?

Não é preciso eliminar o adversário, basta deixá-lo incapacitado.

Acho eu…

Mais detalhes durante o remanso da noite.

onion

umbigo-7000000

(c) Maurício Brito

Billy Bragg, Waiting For The Great Leap Forward

Luta dos professores poderá entrar pela campanha para as legislativas

A Plataforma Sindical dos Professores, que congrega mais de uma dezena de associações e sindicatos de docentes e educadores de infância, decidiu traçar um calendário de acções que vão prolongar-se pelo 3.º período e poderão mesmo chegar ao início do próximo ano lectivo, em pleno período de campanha para as legislativas.

A decisão, anunciada ao PÚBLICO pelo líder da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), Mário Nogueira, foi tomada ontem numa reunião da plataforma. Para já, os órgãos dos sindicatos estão ainda a ser ouvidos e só na próxima segunda-feira serão anunciadas as acções concretas a desenvolver.

“É um calendário completo e muito forte. Estamos a discutir um calendário sequencial que vai em crescendo”, descreve Mário Nogueira, porta-voz da plataforma. “Prevê-se até alguma acção para o início do próximo ano lectivo.” O ano lectivo 2009/2010 abre em Setembro, o que coincide com a campanha para as eleições legislativas.

“Estivemos a analisar vários cenários mas ainda não ficou nada decidido”, diz Lucinda Manuela, dirigente da Federação Nacional dos Sindicatos de Educação (FNE). Para esta federação é mais importante, em tempo de campanha eleitoral, fazer chegar aos partidos o que cada sindicato pensa e informá-los sobre “o que é que os professores não querem” do que fazer acções conjuntas com os outros sindicatos.

Durante o final da tarde de ontem e ao longo do dia de hoje, os sindicatos vão reunir para debater as várias propostas apresentadas pelos professores, durante a Semana de Consulta, que decorreu na semana passada e que levou os sindicalistas às escolas para ouvir os docentes. “Os professores continuam muito descontentes. As acções poderão exprimir de modo mais forte a sua revolta”, defende Lucinda Manuela.

Na próxima segunda-feira, a plataforma volta a reunir para traçar o calendário final da luta dos professores. Os profissionais contestam a divisão da carreira em professores e professores titulares, o modelo de avaliação do desempenho e a realização de uma prova de ingresso na carreira. (Bárbara Wong)

Usem bem estes dias para pensar, quem consultou e quem não consultou. Quem já tinha ideias feitas e quem alinhava ideias em cima do joelho.

00-paulo-guinoite-e-albino10000-pg-caldas-rainha-2

Imagens obtidas através de desmontagem das imagens oficiais do culto umbiguista. O agente Fernando 0,7 esteve lá e registou tudo.

100_2712100_2714

Num final de dia e noite que mostraram que de Sul para Norte o clima aquece. E muitas histórias, umas divertidas, outras tristes, alguma demasiado estranhas que mal se quer acreditar.

Mais detalhes ao cair do dia.

Mas desde já a confissão: a estrela da noite foi a colega Rosário Gama. Inexcedível em simpatia e coerência.

« Página anteriorPágina seguinte »