Mail enviado ao grupo parlamentar do PSD:

Ex.mos. Srs.
No dia 22 de Abril, na AR , no debate com a presença do primeiro ministro, o senhor deputado Paulo Rangel comparou o estado do ensino à violência doméstica: “o governo a bater nos professores, os professores a bater na escola… (sic)

Não querendo discutir a metáfora (pouco feliz, de resto, na minha perspectiva), e esperando que tenha sido apenas um lapso, queria deixar claro que os professores (perdoem-me a arrogância do plural) se estão a bater PELA e não “contra” a escola pública.

Aproveito ainda para lamentar que o GP do PSD não se tenha disponibilizado para se associar aos GP que se uniram para subscrever um pedido de fiscalização sucessiva do modelo simplificado de avaliação, que se encontra em vigor.

Grata pela atenção dispensada e esperando o esclarecimento possível:

Ana Mendes da Silva, cidadã, encarregada de educação e professora do GR 300 na Escola Secundária da Amadora

Comentário: Eu até gosto do Paulo Rangel, que acho rapaz (é quase das minhas idades, acho que me posso dar a estas liberdades…) inteligente, civilizado e mais umas quantas coisas. O problema é que há coisas que, em determinadas circunstâncias, mais valia serem pensadas antes de ser ditas.