Em especial se for para incluir um daqueles comunicados maçudos que ninguém lê.

Professores apelam ao apoio da opinião pública para a sua luta

A ideia é boa e recorrente, só sendo de estranhar que nunca se ultrapasse o patamar da ideia e da opção tradicional. Mas como ontem ouvi dizer que as únicas formas de luta conhecidas eram manifestações, greves, vigílias, abaixo-assinados, a via jurídica e a negociação, já é um avanço.

Porque a comunicação é essencial. Não pode é ser feita à moda dos tempos de antena dos anos 70 ou com prospectos à porta das estações do metro.

Desculpem-me, mas o mundo já andou uns bons 25 anos para a frente.