Como aperitivo uma sessão de alegre e jovial troca de mimos entre mim, o Ilídio e o Ricardo, enquanto o resto da delegação confraternizava.

Quanto ao prato principal, vou deixar aqui apenas umas breves notas da audi~encia de uma hora com o deputado Manuel Tiago:

  • O PCP está disponível, como se sabe desde ontem, para promover o pedido da fiscalização da inconstitucionalidade do simplex, produzindo um texto base que será posteriormente adaptado conforme as necessidades para serem obtidas as necessárias assinaturas de deputados de outros partidos. Ficámos de colaborar na sensibilização dos restantes grupos parlamentares para esta questão. Até ao momento ainda não tivemos resposta cabal aos restantes pedidos de audiência, mas o Ricardo e o Ilídio ficaram a tratar disso á saída.
  • Existe neste momento um profundo incómodo devido à ausência da Ministra da Educação, ontem na Comissão de Educação, após a utilização do direito potestativo pelo PSD para a sua convocatória. Tanto mais quanto a ministra pareceu ter tempo para dar uma longa entrevista ao JN, mas não para se deslocar ao Parlamento, responder a questões sobre o mesmo assunto. A atitude é encarada, pelo que julgo perceber por outros sinais, com um misto de sentimento de desrespeito, incredulidade e semi-resignação.
  • Há bastante interesse em conhecer os termos do novo parecer em elaboração pelo doutor Garcia Pereira sobre o modelo de gestão escolar, adivinhando-se que este assunto também virá a ocupar a agenda política em matéria de Educação, por ser esta uma peça essencial na arquitectura legislativa do ME.
  • Há outras iniciativas em decurso no Parlamento em matéria de Educação, nomeadamente por iniciativa do PCP, mas sobre as quais nos foi solicitado sigilo até ao seu anúncio oficial.
Anúncios