Terça-feira, 10 de Março, 2009


PRIMEIRO ANIVERSÁRIO DO MUP

De agrupamentos e escolas não agrupadas.

Já agora, eu não vos tinha dito há uns tempos que este seria o último concurso, tal como o conhecíamos, antes da total fragmentação do sistema de colocação de docentes?

O concurso nacional de colocação de professores arranca sexta-feira, com 20.603 vagas, mas pode ser o último. Valter Lemos, secretário de Estado da Educação, assume que «o próximo Governo tem os instrumentos para que possa não haver concurso com lista de graduados em 2013». (Sol)

Mas o pior, mesmo o pior é que vão abrir 20.600 vagas para quadros de agrupamento quando existem 30.000 docentes de QZP, ou seja, na melhor das hipóteses existirão 10.000 professores do quadro sem colocação no final deste concurso ou, em alternativa, com uma colocação virtual e vulnerável a uma deslocalização que neste momento é muito difícil que contornos poderá ter.

As vagas abertas são claramente insuficientes para absorver e extinguir os QZP, podendo mesmo isto acabar com um enorme retrocesso na estabilidade da colocação de um número substancial de docentes.


Sindicatos vão fazer campanha
Fenprof admite publicar uma “brochura” com medidas de cada partido para a Educação

A Plataforma Sindical deve reunir na próxima semana para começar a desenhar a estratégia para o 3.º período. Há quem considere a greve às avaliações a medida mais eficaz. A batalha vai passar para o campo político com as eleições.

Uma coisa os sindicatos parece que já decidiram: querem forçar os partidos a esclarecer as suas posições sobre as medidas mais polémicas de Maria de Lurdes Rodrigues, como a divisão da carreira docente, o sistema de quotas, a avaliação, o modelo de gestão escolar ou os concursos de professores.

ELENCO das mais significativas intervenções do Gabinete Jurídico

Exmº Sr. Director(a):

Para uma melhor compreensão das alterações introduzidas no DL. nº 20/2006 pelo DL. nº 51/2009, de 27/02, e da importância que as escolas têm na qualidade das candidaturas, remete-se o vídeo para divulgação aos candidatos, o qual contém a síntese dessas alterações, bem como, o desdobrável com breves notas elucidativas relativas às oportunidades e obrigatoriedades que os diversos candidatos têm no preenchimento da candidatura.
Solicita-se que o desdobrável seja impresso e distribuído aos docentes.
Quanto às dúvidas que possam ainda surgir, gostaríamos que as mesmas pudessem ser esclarecidas pelas Direcções das Escolas. Para os apoiar nesta tarefa, a DGRHE colocará à disposição das Direcções das Escolas, durante todo o período da candidatura, uma aplicação informática na qual poderão colocar as dúvidas para que obtenham rápido esclarecimento e assim poderem esclarecer melhor os candidatos.

Desdobravel: http://www.dgrhe.min-edu.pt/escolas/desdobravelconcurso2009.pdf
Video opção 1: http://www.dgrhe.min-edu.pt/escolas/CDocentesApresentacao2009.zip
Video opção 2: http://www.dgrhe.min-edu.pt/escolas/CDocentesApresentacao2009_2.zip

Com os melhores cumprimentos,

O Director-Geral
Jorge Sarmento Morais

Afinal em cerca de 1300 agrupamentos não há ainda menos de 100 Directore(a)s Executivo(a)s?

Nova agressão na escola Francisco Sanches

A escola EB2,3 Francisco Sanches de Braga foi palco, pela segunda vez num mês, de uma agressão. Desta vez a um vigilante que levou, segunda-feira, uma cabeçada dada pelo tio de um aluno, disse fonte escolar. A 10 de Fevereiro, um outro tio de um aluno agrediu um professor da mesma escola.

Segundo a fonte, o vigilante ficou a sangrar abundantemente, já que a cabeçada lhe provocou um golpe na testa e obrigou a tratamento hospitalar, para suturar a ferida.

“Havia sangue no chão da escola”, afirmou uma fonte do estabelecimento de ensino que pediu o anonimato.

A Lusa contactou o Conselho Directivo da Escola mas não conseguiu obter uma reacção ao incidente.

Uma outra fonte disse que o alegado agressor, um homem já identificado, terá tentado entrar, ao final da tarde, na escola, para “pedir satisfações” acerca de uma medida disciplinar aplicada ao aluno e com a qual não concordava.

O vigilante terá estado na origem da medida, o que terá sido a causa da agressão.

Os responsáveis da Associação Nacional de Vigilantes anunciaram, sábado, em Braga, durante o Congresso da organização que em 2009 haviam já tinham sido agredidos nove vigilantes.

Caros Colegas, Presidentes do Conselho Executivo,

.

É tempo de vos convidar a participar no nosso próximo encontro, a realizar em Lisboa, no sábado 21 de Março.

Gostaríamos de estender este convite, naturalmente, a todos aqueles colegas que, por razões várias, não estiveram presentes nos anteriores encontros de Santarém, 10 de Janeiro, e Coimbra, 7 de Fevereiro. É com a convicção de que é muito mais o que nos une do que o que nos separa, que lhes pedimos que considerem juntar-se a nós..

O que nos une? À partida, a responsabilidade e lealdade com que desempenhamos o cargo que nos foi confiado; o gosto que temos pelas questões do ensino e da educação; o empenho com que defendemos as nossas escolas; a preocupação com que assistimos à aposentação precoce e em massa de professores que fazem tanta falta aos nossos alunos; une-nos, ainda, a convicção de que a avaliação do desempenho docente é um instrumento de gestão importante e necessário; une-nos, por fim, a certeza – mais ou menos calada, mais ou menos admitida – de que da aplicação do Dec. Reg nº1-A/2009, como do nº11 /2008, não resultará uma avaliação justa, séria nem credível. Em vez da melhoria desejada, estamos a perder tempo e a comprometer o futuro, e foi nesse espírito que sentimos ser nosso dever alertar o ME para tais efeitos que, embora não desejados, não deixarão de ser perversos.

O que nos separa? Não o saberemos, se pela ausência nos privarem de um saudável debate de ideias… Como poderão constatar através da leitura da nossa ordem de trabalhos, procuramos recolher ideias consensualmente aceites que se assumam como contributos a ter em conta no futuro próximo. É este o desafio que vos lançamos e ao qual, estamos certos, não deixarão de ser sensíveis.

O local do encontro é o Teatro Aberto, e a reunião decorrerá na Sala Azul, a partir das 14 horas. Antes, porém, contamos com a vossa companhia ao almoço, que será servido pelas 12 horas no restaurante Pano de Boca, nas próprias instalações do Teatro Aberto.

A localização, perto da Praça de Espanha, tornará o acesso fácil, mesmo para quem vem de longe. São pontos de referência a Gulbenkian, a Mesquita, a Embaixada de Espanha e , ligeiramente mais afastado, o espaço comercial El Corte Inglês. De qualquer forma, se através do Google abrirem a página do Teatro Aberto, e seleccionarem “contactos – acesso”, encontrarão informação detalhada.

O custo – tendo por base uma estimativa de 250 presenças – será de 14€. O pagamento deverá ser feito no prazo máximo de duas semanas, ou seja, até ao dia 13 de Março, através de transferência bancária para o NIB 003500820000255390002. É fundamental que, aquando da transferência, façam a identificação clara do depositante, por forma a tornar possível o controlo das inscrições. Aliás, por via das dúvidas, seria bom que paralelamente enviassem informação do vosso depósito (data, refª, nome da escola e do PCE e / ou do seu VP) para o nosso correio presidentes.cexecutivo@gmail.com. Esta informação é fundamental, quer para fixar o número de refeições, quer para se proceder a um eventual acerto de contas, caso compareçam mais colegas, uma vez que a sala tem uma lotação de 350 lugares.

A agenda que vos propomos é a seguinte:

  1. Informações / ponto da situação;

  2. Criação de uma Associação Nacional de PCE / Directores de Escola (síntese a apresentar mediante análise das vossas propostas a enviar até 13 de Março para presidentes.ande@gmail.com);

  3. Avaliação de Desempenho Docente: que futuro? (síntese a apresentar mediante análise das vossas propostas a enviar até 13 de Março para presidentes.add@gmail.com).

Contamos com a vossa presença, que nos animará a prosseguir neste caminho que traçámos e que, afinal, é o de todos os que não aceitam ver desvalorizada a Escola Pública.

.

Pela Mesa de Coimbra

.

Isabel Le Gué

PCE da Escola Sec. Rainha Dona Amélia, Lisboa

Caro Professor (a).

Dada a proximidade da abertura do Concurso de Professores 2009, a DGRHE disponibiliza durante o dia de hoje (Terça) e de amanhã (Quarta), a candidatura para treino dos candidatos.
Se está a pensar concorrer ao concurso, sugerimos que experimente a candidatura e no caso de ter alguma dificuldade ou dúvida a remeta para o email indicado no formulário da candidatura.
Hoje mesmo disponibilizamos ao Director do seu Agrupamento ou Escola não Agrupada informação sobre o concurso.
Posteriormente serão colocadas na página da DGRHE mais informações sobre os diferentes procedimentos.
Recordamos que nos códigos de escolas apenas deve utilizar códigos de Agrupamentos ou de Escolas não Agrupadas.

Bom trabalho

DGRHE

Página seguinte »