Paulo
A Escola Secundária Augusto Cabrita – Barreiro realizou hoje, dia 21 de Janeiro de 2009, uma reunião geral de professores em que foi votada uma Moção pela não entrega dos Objectivos Individuais.
De 96 professores presentes, 76 votaram a favor da Moção, 7 votaram contra e 13 foram votos em branco.
Envio-lhe o documento aprovado por 79,2% dos presentes, a fim de que decida se deve postar ou não o referido documento.
Obrigada pelo verdadeiro serviço público que está a prestar a todos nós.


Conceição Silva

MOÇÃO

Os professores da Escola Secundária Augusto Cabrita, em Reunião Geral de Professores realizada no dia 21 de Janeiro de 2009, após análise e reflexão, consideram que a aplicação do Decreto Regulamentar 1A / 2009 de 5 de Janeiro:

– acentua a falta de credibilidade do Modelo de Avaliação, já verificada no Decreto Regulamentar 2 / 2008 de 10 de Janeiro, uma vez que permite a dispensa da avaliação nas dimensões fundamentais da actividade da docência e previstas no art.º 4º do referido Decreto;

– é apenas uma medida transitória a ser aplicada no ano lectivo de 2008/2009, não se garantindo assim que no próximo ano lectivo não seja reposto o anterior Decreto Regulamentar 2 / 2008 de 10 de Janeiro;

– permite dispensar da avaliação grupos de docentes de acordo com critérios arbitrários, provocando maior divisão na classe;

– acentua ainda mais o carácter autocrático do processo, concentrando no Presidente do Conselho Executivo todas as competências de definição e aprovação de documentos e procedimentos;

– é gerador de uma grande instabilidade, tanto na actividade lectiva como nas relações interpessoais, devido à introdução de sucessivos despachos e emendas, sem que alguma delas seja resultante da discussão aberta e participada com a classe docente.

Face ao exposto, os docentes da Escola Secundária Augusto Cabrita, coerentes com a tomada de posição que assumiram em RGP datada de 19 de Novembro de 2008, decidem não proceder à entrega dos objectivos individuais no âmbito do processo de avaliação de desempenho para o presente ano lectivo, conscientes no entanto de que esse acto depende exclusivamente de decisão individual.

Anúncios