Mas qual é o espanto? Afinal o orçamento de Estado é algo assim tão importante que se tenha de saber quem lá mexe no quê?

Qualquer dia ainda pensam em avaliar este tipo de desempenho…