João Miguel Tavares no DN:

A cunha tem muito que se lhe diga. Toda a gente está disposta a condená-la e a apontá-la como uma das causas do atraso de Portugal, mas poucos, na prática, passam sem ela. Se Jesus, em vez de frequentar as terras de Israel, tivesse pregado nas margens do Tejo, teria dito à multidão em fúria: “Quem nunca meteu uma cunha que atire a primeira pedra.” E aí todos baixariam a cabeça, começando pelos mais velhos, e iriam apedrejar para outra freguesia.

E isto tem tantas aplicações…

Por exemplo: quem nunca pediu um despacho ou uma portaria a preceito que atire a primeira pedra. E aí baixariam a cabeça e iriam apedrejar outro sistema de ensino.