Profissionalização de docentes do ensino artístico com regras temporárias e excepcionais

O secretário de Estado da Educação, Valter Lemos, assinou um despacho sobre a profissionalização de docentes do ensino artístico especializado da música e da dança com conhecimentos científicos e técnicos adequados à docência e larga experiência profissional, cujas expectativas de obter uma qualificação profissional se viram frustradas ao longo dos anos.

O diploma, em anexo, corresponde a uma aplicação excepcional e temporária de um mecanismo que possibilita a estes professores quer a dispensa da realização da profissionalização em serviço, reconhecendo a sua larga experiência de ensino e as competências adequadas à respectiva leccionação, quer o acesso à respectiva realização, dentro de determinadas condições.

O despacho é este e nota-se à légua que é uma forma de tentar aliciar um grupo não muito numeroso de insatisfeitos mas com uma boa capacidade potencial de fazer ouvir a sua voz na comunicação social.

Ou como o ME decidiu nos últimos tempos suavizar a abordagem aos focos de contestação às suas medidas, com uma estratégia mais «confortável» e a esforçar-se imenso por ser sedutora.