Hoje o Público (sem link) dá voz a uma preocupação do ME, do Governo e de alguns sectores opinativos da sociedade dita liberal:

Chumbos no básico e secundário custaram 600 milhões de euros

Confesso que não percebo exactamente quem são os destinatários da mensagem.

  • Serão os alunos que com a sua falta de trabalho vão perdendo anos sobre anos do Básico até ao Superior?
  • Serão as famílias que perderam, em tantas situações, a coragem de cultivar um,a ética do esforço e do trabalho como via para alcançar o sucesso?
  • Serão os professores que insistem em tentar fazer uma espécie de avaliação dos seus alunos?
  • Será o próprio ME, de maneira a interrogar-se sobre a capacidade e eficiência das suas políticas nos últimos 20 anos?
  • Será a sociedade incapaz de gerar modelos de sucesso que justifiquem uma verdadeira preocupação com o desempenho escolar?

Sinceramente não percebo bem este tipo de argumento, que pode ser usado para tanta outra coisa, desde as doenças crónicas até aos acidentes de trabalho.

Cidadãos ou candidatos a cidadãos, portai-vos bem porque estais a custar dinheiro ao Estado!

E todos nós ficamos comovidos com a preocupação e emendamo-nos no dia seguinte.