Eu acho que as Escolas do nosso país são espaços razoavelmente seguros. Mas tenho dificuldade em afirmar se são dos «mais seguros do país», como de forma destemida afirmam vários protagonistas públicos.

Porquê?

Porque ainda ninguém fez, ou apresentou, qualquer tipo de estudo comparativo que demonstre que possa provar tal afirmação.

Claro que há lugares muito menos seguros do que as Escolas. Desde logo as estradas deste país onde os portugueses continuam de forma irresponsável a massacrar-se e estropiar-se sem parar.

Mas julgo que esse será um termo de comparação algo abusivo. Que tal se comparássemos o que se passa nas escolas – com as devidas metodologias – e outros espaços frequentados por jovens? E alguém se desse ao trabalho – pode criar-se um Observatório e tudo ou uma Estrutura de Missão – de caracterizar os riscos associados à frequência de instalações desportivas, discotecas, parques infantis, respectivo peso relativo por tidpo de incidência, etc, etc?

Então poderíamos afirmar, com base «científica» ou pelo menos documental, que as Escolas são «mais» isto ou aquilo do que outros espaços em Portugal.

Enquanto continuarmos apenas a olhar para os registos recolhidos pelas autoridades – e a desvalorizar os estudos ditos de «vitimização» ou «percepção da insegurança» – podemos afirmar que as escolas «são seguras» e não «mais que» ou «menos que», mas isso pode ser apenas uma profissão de fé.

Anúncios