Vitorino sugere avaliação experimental
«Sem recuar», Governo deve ouvir críticas construtivas dos professores

É pá, se o problema é a terminologia, eu agarro aqui já em meia dúzia de dicionários de sinónimos, prontuários, elucidários e, se necessário, herbários, para fornecer termos que disfarcem a coisa.

Que tal: «uma adaptação do novo paradigma da avaliação docente no sentido do aprofundamento da sua contextualização à realidade de cada escola»?

Chega ou convém camuflar melhor? Querem camuflagem política ou em falajar eduquês?

Que tal uma combinação do género «o ME decidiu, após reunião com o Conselho de Escolas, aprofundar o modelo de avaliação dos docentes no sentido de uma operacionalização que transmita segurança às escolas na sua implementação, através de uma análise da metodologia proposta visando a integração de novos contributos emanados do CCAP, que como sabemos foi muito recentemente criado exactamente com esta função de monitorizar todo o processo e sugerir os ajustamentos indispensáveis para o avanço do processo»?

Boa?

Não cobro direitos!

(agora só falta mesmo o resto, porque a avaliação é só uma das fatias do problema…)