Presidente da CONFAP ameaça processar Paulo Guinote

Está a começar!
Eu avisara que o poder tecnoburocrático tem um exército de advogados, pagos pelo erário público, prontos a saltarem em cima de nós. Houve quem achasse exagerada a minha afirmação. Também há quem ache que não tem fundamento a minha tese de que Portugal entrou num processo, lento e gradual, quase doce e pouco perceptível, de criação de um regime de tipo novo, a que eu chamo de ditadura tecnoburocrática. Cada vez há mais evidências de que esse processo já começou e está em marcha. Caracteriza-se por uma crescente atomização das pessoas; destruição dos laços comunitários e das comunidades, sejam elas naturais ou profissionais; redução do cidadão à qualidade de indivíduo, consumidor e contribuinte; complexificação crescente da legislação e dos enquadramentos legais que gerem as organizações; criação de um clima de intimidação favorável à autocensura; interferência do Estado e das leis em todas as esferas da vida privada; redução ou eliminação da liberdade nos espaços e organismos públicos; distanciamento crescente entre a elite plutocrática e os trabalhadores e desempregados; embrutecimento das novas gerações por via da destruição de uma escola pública de qualidade.
A resistência é possível mas será prolongada. A democracia electrónica (blogs e websites, sms, etc) é uma poderosa arma de resistência à plutocracia e à ameaça da ditadura tecnoburocrática. Não é por acaso que o exército de advogados ao serviço do poder tecnoburocrata já inicou a sua investida contra os editores dos blogs.