Secretário de Estado embaraça direcção do PS

Valter Lemos, secretário de Estado da Educação, embaraçou o actual Governo pela forma como atacou uma sua antecessora socialista na função, Ana Benavente, que por sua vez tinha considerado que a equipa que dirige o ministério da Educação “não honra o PS”.

O embaraço surgiu porque ao disparar sobre Ana Benavente, acabou por atingir, por ricochete, um influente membro do actual Governo, Augusto Santos Silva, ministro dos Assuntos Parlamentares, que no tempo de Guterres foi ministro da Educação, tendo precisamente Ana Benavente como sua secretária de Estado. A actuação de Benavente no Governo, disse Valter Lemos, teve como consequência “os piores resultados escolares da Europa”.

Ontem, numa conferência de imprensa na sede nacional do PS, Augusto Santos Silva acabou por implicitamente verbalizar o embaraço: “Não me quero alongar no assunto”, disse, depois da segunda ou terceira insistência dos jornalistas. Acrescentando: “Todos temos as nossas apreciações sobre os tempos que passaram e os tempos que vivemos hoje. O mais importante é o tempo que nos espera.”

Porque quase todos já percebemos quem tem a mão de ferro nesta conjuntura e quem quer, por todos os meios, quebrar a classe docente e moldá-la à imagem das suas próprias concepções e limitações teóricas pessoais.