O Conselho Científico para a Avaliação de Professores está constituído. Leio os nomes. Pois, pois claro. As razões podem ser as melhores. Há sempre o argumento do «estar lá dentro» ser melhor do que estar «de fora».

Se no caso das Associações Pedagógicas e Científicas percebo que certos nomes surjam em representação da instituição, já me custa bastante que em nome individual a resistência à tentação não tenha sido mais forte.

Mas não posso dizer que tenha sido apanhado de surpresa.

Quanto às personalidades «de reconhecido mérito», regras básicas de civilidade coíbem-me de verbalizar o que penso.