1928a.jpg

Depois da tareia de ontem, hoje passei pela escola em sistema-zombie, sem dar muita atenção a nada em particular, geral ou de outra forma (acho ouvi uma aluna dizer convictamente que a farinha se faz do leite, mas posso ter sido eu a delirar por causa de ter comido muita salada ao almoço).

Pelo que não soube de nada.

No Umbigo surgiram perguntas sobre o assunto, referindo o cartoon do Antero sobre o tema.

Só agora, depois de chegada a outra caríssima-metade do casal é que tive a confirmação de ter chegado, pelos finais da manhã, a confirmação da suspensão da aplicação do novinho Estatuto do Aluno até ao próximo ano lectivo. O que não deixa de ser interessante porque ela acabara de sair de uma reunião sobre a sua operacionalização na respectiva escola.

Como aconteceu em algumas outras, onde adesivos apressados se afobaram a preparar grelhas para a assiduidade dos alunos e para marcação de provas e tudo o mais.

Claro que a publicação de um diploma que altera o regime disciplinar e de assiduidade dos alunos (como aconteceu com os docentes) a meio do ano lectivo é um absoluto disparate, só concebível neste país em estado de reforma permanente na área da Educação.

O que é estranho é que, como já escrevi ontem, de repente este mês de Fevereiro seja marcado pela suspensão, adiamento ou logo se vê sem pressa e muito conforto, da maior parte da legislação tão celeremente promulgada em Janeiro.

Já agora, não quererão revogar, suspender, adiar, etc, nada publicado em Janeiro de 2007?