Já agora e para que não digam que os professore são atávicos, que não querem a mudança, que estão agarrados a fórmulas do passado e que não querem perder privilégios, nada como recorrer a bibliografia da área da gestão das organizações, nomeadamente a que se debruça sobre as metodologias da mudança nas organizações.

Existem muitas obras, nem todas concordantes em termos de estratégia, mas parece-me que serão minoritárias as obras que postulem a mudança de forma abrupta, sem uma comunicação eficaz com os visados pela mudança e simultanemente seus agentes, ou mesmo que defendem uma mudança contra parte desses agente.

Escolhi esta, de Timothy Galpin, porque o autor não é novato nisto e apresenta de forma clara e gráfica o modelo desejável de mudança no modelo de gestão das organizações. Destaque para a forma sequencial das diferentes fases do processo e o tempo exigido para que a mudança possa apresentar sucesso na sua implementação.

gestao1.jpg

 Claro que se este esquema é válido para uma organização empresarial de média ou grande dimensão, o que dizer de todo um sistema educativo?

Cada um que tire as suas conclusões acerca de um processo que é apresentado sem qualquer discussão prévia, com um mês para debate público e vamos embora que se faz tarde.

Como exemplo de gestão de um processo de mudança organizacional fica a deve muito exactamente ao conhecimento dos fundamentos teóricos da teoria das organizações. Falha logo no primeiro ponto.