Acho que era sexta-feira (estou com preguiça de ir buscar o jornal) que José Miguel Júdice laborava em prosa optimista no Público, incentivando os portugueses a apostarem na formação de mais special ones de que nos orgulharmos, surgindo como ilustração a imagem de Cristiano Ronaldo fotografado por aquele tipo inglês que cobra os olhos da cara, dois pulmões e um fígado por cada polaroid que fez para a campanha Portugal Europe’s West Coast.

Ora nem de propósito, a renda de bilros do Que Conversa! chamou-me a atenção para o facto de tais cursos já estarem a decorrer e com certificação de nível II garantida pelas entidades competentes. Neste caso o Centro de Emprego e Formação Profissional da Guarda que apresenta a oferta de um curso de Prática Desportiva de Futebol (código 81301).

pc150510.jpg

(a sério que vale mesmo a pena clicar para ler)

Para além da definição do que é um profissional de futebol, sublinho com algum embevecimento as actividades principais que se apresentam para o dito profissional, desde logo a primeira:

Efectuar a preparação necessária sob a orientação da estrutura de apoio com vista à potenciação do seu rendimento.

Consultado os dicionários de gabrielalvês e máriomachadês, isto significa o prosaico TREINAR.

Mas assim é mais giro.

O curso dirige-se para jovens entre os 15 e os 25 anos, com o 6º ou 7º ano de escolaridade.

É destas Novas Oportunidades que a qualificação do país necessita.

E ainda há quem diga que não se inova em Portugal e que a certificação das competências é um processo menos rigoroso.

Línguas más e viperinas é o que são!