Sou filho único, percebi desde cedo que tudo o que precisava de aprender estava nos livros. Quando entrei para as Produções Fictícias, havia uma mesa de ‘snooker’ e eu, para aprender a jogar com os outros gajos que lá estavam, comprei livros. (Ricardo Araújo Pereira, caderno Ípsilon do Público de hoje)

.
Se fosse hoje tinha ido ao Google e acabava a jogar online ou ler o artigo da Wikipedia.