No caderno Actual do Expresso surge hoje novo artigo de João Andrade Peres, que aqui se poderá encontrar numa versão mais alongada.

Entretanto, a tão anunciada Conferência Internacional sobre o Ensino do Português, irá decorrer nos próximos dias 7 a 9 de Maio, calendário perfeitamente anedótico para a generalidade dos docentes do ensino não-superior interessados em participar. Se é prometida a cobertura legal para as faltas dadas para participar na iniciativa, no entanto parece desconhecer-se a altura sensível do ano lectivo em que nos encontramos, muito em particular no caso dos docentes de Língua Portuguesa, com provas de aferição e exames à porta. Se a ideia era promover o encontro de pouco mais de uma dúzia de especialistas em torno de estimáveis generalidades, moderados por meia dúzia de personalidades notáveis, percebe-se. Agora se o objectivo era suscitar um debate alargado em torno do ensino da Língua Portuguesa o tiro errou completamente o alvo.

Mas provavelmente nada disto acontece por acaso.