Citação algo inspirada por um comentário do H5N1 e pela minha consequente resposta:

Eu venho aqui falar de um diálogo a que poucas vezes se faz alusão. Refiro-me à nossa conversa com os nossos próprios fantasmas. O tempo trabalhou a nossa alma colectiva por três vias materiais: o passado, o presente e o futuro. Nenhum desses materiais parece estar feito para uso imediato. O passado foi mal embalado e chega-nos deformado, carregado de mitos e preconceitos. O presente vem vestido de roupa emprestada. E o futuro foi encomendado por interesses que nos são alheios. (Mia Couto, Pensatempos, p. 10)

E sobre fantasmas e mitos do passado guardo para mais logo Fernando Pessoa, mas aquele que alguns fazem por esquecer.