E que tal a indirecta coacção sobre o exercício da greve? Não sou um modelo de grevista nato, mas não quero retirar esse direito de expressão e luta a ninguém. Mas, com esta grelha de avaliação da assiduidade, experimentem fazer 1 ou 2 dias de greve por ano e vejam lá os custos que isso implica. Penso não ser de demonstração difícil a profunda inconstitucionalidade deste tipo de medida.

Para não falar de na 6ª feira o excelentíssimo senhor engenheiro José Sócrates ter dado o tiro de partida para as comemorações internas do Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades e depois a senhora socióloga das profissões, não por caso especializada no estudo dos engenheiros, dar aval a medidas que discriminam negativamente e de forma muito particular as mulheres grávidas, pessoas doentes ou portadores de deficiências que necessitem de tratamento em horário não compatível com as concepções de gestão de recursos humanos muito modernaças os homens e mulheres sem rosto dos grupos de trabalho nomeados pelo senhor secretário de Estado exactamente alguém que, em seu tempo, revelou um certo problema de assiduidade.