Autarquias querem gerir professores
“As câmaras municipais quando receberem competências no âmbito da educação têm que receber tudo, o que inclui a gestão e a colocação dos professores, tudo menos a parte pedagógica.” A certeza é do presidente da Associação Nacional de Municípios (ANMP), que não antevê problemas neste sempre polémico processo. “Estamos mais próximo, podemos executar melhor desde que com as competências venham os necessários meios financeiros”, adianta Fernando Ruas. (Diário de Notícias)

Desculpem-me mas isso já seria achincalhamento a mais. Se tal ideia seguisse mesmo em frente – com o tipo de Poder Local que temos – mais valia entregarmos as chaves do país a um grupo de gestores estrangeiros, exportarmos a mão-de-obra para a Europa do Norte e alugarmos o território para eventos. Deixávamos cá as Cinhas e as Bobones para tratarem da recepção aos convidados e o Castelo-Branco como atracção de cabaret. Os lucros poderiam ser enviados por cheque postal para os emigrantes. Depois, daqui por umas gerações, passávamos por cá para saber se havia distribuição de dividendos. Em caso de OPA, a melhor opção seria a venda imediata das acções que detivessemos no momento e não se falaria mais nisso.