(c) Antero Valério

Só uma dúvida: será que na Suécia, na Finlândia (ou em qualquer país semi-civilizado) também se passam coisas destas?