Não são escritos novos, mas ajudam sempre a desempoeirar as meninges e estimulam as sinapses por caminhos novos ou meio esquecidos.

E principalmente ensinam que a clareza e a simplicidade não são antónimos de rigor, antes pelo contrário.