Foi o que Marcelo Rebelo de Sousa fez hoje à Ministra da Educação, sendo de notar que sempre a tinha defendido até aqui, e ao seu Ministério a começar pelo Secretário de Estado “Valter qualquer coisa” [sic].

Outras pérolas: “Esta Ministra era para mim sempre considerada competente, agora, até provar o contrário, considero-a sempre incompetente”. “Dou-lhe um 7 na prova oral“.

Mas isto foram só os acepipes, pois o melhor esteve na destruição do valor jurídico do despacho que manda repetir os exames. Quem perdeu pode ler no DN da próxima 3ª feira.

Paulo Guinote