Não Os Assustem Agora!


 

pinto da costa, mst e o que mais se saberá pelas comadres.

 

 

Nuno Crato está cada vez mais socratizado.

“Problema” da incompatibilidade entre direcção de escolas e exercício de mandatos autárquicos “está resolvido”

Na sexta-feira, o MEC anunciou a criação de um grupo de trabalho para analisar a questão da incompatibilidade de funções. Nesta quarta, o dirigente da Associação Nacional de Municípios, Manuel Machado, garantiu que já existe um despacho que assegura a compatibilidade, o que o ministério confirma.

Hoje marquei tpc’s. Se podiam fazê-los em proveito próprio? Ó geadas, evidentemente!

… para tentar que o homem das cervejas chegue a ministro?

Em tempos as birras eram por causa do Nobre Guedes… que sempre tinha um ar mais de flâneur

… é aquela que produz doutores assim:

“Exames da 4ª classe só podem ser bons para os psiquiatras”

Rui Armando Santiago, doutor em Ciências da Educação, defende que os exames do 1.º ciclo do ensino básico que se realizam esta semana provocam nas crianças uma angústia desnecessária.

Eu poderia desenvolver o que penso em relação a isto e repetir-me, mas… sinceramente acho patético, seja pelos paralelismos, seja por tanta outra coisa que me faz pensar que deveríamos abrir uma conta para ajudar quem ironiza.
.

“Quando estava no quarto ano de escolaridade fiz uma série de exames. Para além do exame da quarta classe, que até íamos fazer de gravata ou laço, havia o exame de admissão ao liceu ou à escola técnica. Isso não me trouxe muita vantagem para a minha vida”, recordou ao Expresso.

“Estão de volta os exames e imagino a angústia que as crianças estão a sentir. Ao fim de quatro anos de escolaridade, fazer estes exames só pode ser bom para os psiquiatras. Daqui a alguns anos podem ter mais alguns clientes”, ironiza Rui Santiago.

“Para os miúdos nem sempre são experiências positivas. Faz lembrar o Estado Novo”, acrescenta.

.

É que eu aceito argumentos racionais contra os exames, não meros anátemas baseados em problemas pessoais, ainda para mais retorcendo os factos.

Numa interpelação ao Governo por parte do PCP, ver o Lacão e o Zorrinho a assumirem o papel de crítica ao pedido de demissão do Governo.

Já se percebe ao que vem o engenheiro

Está na ordem do dia. O truque está em só confiarmos uma vez, ou nem isso, e identificar os canais e os colaboradores, voluntários ou enganados, para os ver falar, mas não ouvir.

Ao lado das tácticas mais agressivas de borginhos e relvettes, temos as dos ex-bloguinhos ou ex-outra coisa (que é feio falar do passado das pessoas, em especial quando embaraçoso), muito inteligentes em si mesmos, divertidíssimos a espalhar a confusão de forma cirúrgica.

Página seguinte »

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 922 outros seguidores