Exposição


AS FOTOS DA EXPOSIÇÃO DE JOSÉ RUY NO CONSULADO DE PORTUGAL EM PARIS

ExpoBNP

expoespgoulaoaerporto2013

(c) Francisco Goulão

Foto1755Foto1749Foto1753Foto1743

Em exibição no Museu Berardo, a época dourada da publicidade optimista, ali até ao limiar dos Mad Men. Mesmo se com uma amostra nem sempre de primeira linha.

Enquanto os elefantes pela floresta galopavam
no fumo do seu peso,
perto, lá andava ela nua a cavalgar o antílope,
com uma asa direita outra caída.
E a amazona seguia…
e deixava a boca no sumo das laranjas.
Os olhos verdes no mar.
O corpo em a nuvem das alturas
- a guardadora
da sempre nova faísca incendiária!
 
[Edmundo Bettencourt]

 

 

Só para quem pode passear na Páscoa pelo primeiro mundo.

MoMA,

Cindy Sherman

February 26–June 11, 2012

The Joan and Preston Robert Tisch Exhibition Gallery, sixth floor.

Este fim de semana, deixem-se de grelhas, de testes, de preparações de aulas e materiais. Visitem uma boa exposição, leiam um bom livro. vivam para além dos deveres.

Na zona de Lisboa, a não perder…

por ainda não ter sido processado por algum (m/f/g) idiota.

É azares atrás de azares, sacraste!…

É interessante, até pelo tipo de abordagem, mas por vezes é tão conceptual que…

As fotos não saíram grande coisa, porque nem sei se podia…

 

Eu sei que, para os devidos efeitos, a Illustração Portugueza e o ABC são as revistas que melhor fazem a crónica social da I República. Assim como a imprensa política tradicional (O Mundo, O Século, Diário de Notícias, etc, etc) é uma fonte insubstituível para acompanhar o dia-a-dia- do regime.

Eu sei que as fotos de Joshua Benoliel ou as ilustrações de Stuart Carvalhais, Carlos Barradas ou Emmerico Nunes são quase ex-libris do período.

Mas Os Ridículos constitui-se como a publicação humorística que atravessa todo o período, fazendo a crónica jocosa de um tempo conturbado e Silva Monteiro foi quem fez a montra do jornal, uma ou duas vezes por semana.

Como se destaca no folheto de apresentação é hoje injustamente desconhecido, mesmo de algum público informado. Esta é uma exposição mais do que merecida.

Uma boa exposição (sou parte interessada, eu sei) que talvez só peque pela falta de espaço para os painéis respirarem um pouco mais. Os parabéns especiais à Natividade e Teresa que foram as grandes animadoras do projecto.

Com passagem e estadia paga, mesmo que curta, é claro, e sem ser em low cost porque eu gosto de bons pequenos-almoços:

Takashi Murakami at the Palace of Versailles

Japanese artist Takashi Murakami has filled 15 rooms at the Palace of Versailles with his first major retrospective in France.

Uma absolutamente deliciosa (falsa) ingenuidade.

(de ontem a 4 de Outubro, pelo CCB)

TUDO COMEÇOU EM MÁFIO
EXPO DE HQ EM AZULEJOS DE LUÍS CRUZ GUERREIRO
INAUGURAÇÃO DIA 06 AGOSTO ÀS 20H
VISITAÇÃO ATÉ 15 DE AGOSTO DE SEG. a DOM. DAS 9H ÀS 21H
ESPAÇO CULTURAL RENATO RUSSO – 508 SUL
* LANÇAMENTO DA REVISTA HQ AVENTURAS DE JERÍLIO NO SÉCULO 25

Luis Cruz Guerreiro
Artista  Português, vive e trabalha em Alhos Vedros – Portugal
Mantém há mais de 20 anos a atividade de pintura  de painéis em azulejos, na técnica de vidrado sobre azulejos.
O artista desenvolve basicamente duas vertentes de trabalho: uma de temas característicos da azulejaria portuguesa e outra chamada linha livre com experimentações técnicas e tématicas, como, por exemplo, a obra a ser apresentada nesta próxima exposição, resultado de mais de dez anos de trabalho. Trata-se de uma engenhosa criação de uma história em quadrinhos de ficção científica no século XXV, na técnica portuguesa tradicional, característica dos séculos XVII e XVIII.
Tudo começou em Máfio é a mostra deste produto em questão, onde será lançada também a revista AVENTURAS DE JERÍLIO NO SÉCULO 25 formato de HQ em papel.
Para melhor visualização da obra de Luis Guerreiro acessar:
Contatos com o artista pelo fone: 32425856 (Brasil-Brasília DF) ou (16) 93143307

E não apenas porque a entrada é livre. A exposição é quase enciclopédica, beneficiando do enorme espaço da Cordoaria. A meio pode tomar-se uma cafézinho ou beber um sumo fresco e o catálogo final tem um preço acessível (€ 15,90) e condensa materiais que, não sendo propriamente novidade para quem pisou aqueles terrenos há muito, servem muito bem quem é mais leigo na matéria. O merchandising, em especial o das réplicas, também é bastante interessante.

Só é pena que, tendo aberto a 12 de Junho, se fale que o prazo de encerramento é a 6 de Outubro, o que inviabilizaria a sua visita e exploração pelas escolas. Mas parece que talvez estendam o período de abertura, pois outra coisa não faria sentido.

As fotos – fruto da preguiça – são tiradas à pressa com o tm, pelo que…

Beja4Beja3Beja10

Fotos do Fafe, em pleno V Festival de BD de Beja

Beja8Beja9Beja7

Uma fotos do Fafe, outras não.

Página seguinte »

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 836 outros seguidores