E Se O Ridículo Fizesse Doer?


… quase tantos quanta as parvoíces que crescem por aí, que nem fungos depois de chuvada em ambiente pastoso…

IMG_4643

 

Gov4

… que comentar seria pura crueldade para com a ignorância do actual PM e o Expresso achou por bem esclarecer que a imagem não é uma fotomontagem.

Passos quer para Portugal espírito dos Descobrimentos

DN7Mai14

Só se fosse para citar o vicentino Apariço:

Gil

 

 

Gaspar lembra que bisavô de Ferreira Leite não quis pagar dívida

Mas isto é argumento?

Mas quer que escavemos a família dele?

Bora lá… comecemos com o que o Francisco Louçã pensa das suas políticas de Vítor Louçã Rabaça Gaspar.

Já agora… porque raio estes tipos têm a mania de falar usando as mãos assim? É que desta forma não sei se…

Entrevista com o ministro das finanças

 

Migrado para o feicebuque, o mui ético Ramiro anda há uns dias a zurzir-me e eu nem sabia. Chama-me “general do sociologismo esquerdista” para cima e para baixo, pelo meio de vídeos que aqui eram deixados há tempos por um certo comentador :-). Dá um bocado nas vistas, porque se percebe que, afinal, sempre tive razão na denúncia desse pseudo-”comentador” que por aí ainda aparece e só desanda quando leva umas bengaladas.

O mais curioso é que aceitei colaborar há dias com um grupo de estudos que, na sua origem, está ligado a movimentos de matriz católica.

O que faz de mim um esquerdista sui generis.

Entretanto, gostaria de sublinhar que por aqui as críticas são feitas com clareza e escassa adjectivação, até porque o próprio se elogia a si mesmo o suficiente e eu fico sem o que dizer perante coisas destas:

RMSenil

Que emoção, meu Deus, que emoção.

Vale a pena ser fiel amigo do grande líder. Nem é preciso uma pacc, pois tem um currículo de luxo para o cargo.

José Maria Teixeira Leite Martins, João Almeida e António Manuel Costa Moura são os novos secretários de Estado

(…)

Já João Almeida, de 37 anos, novo secretário de Estado da Administração Interna, era porta-voz do CDS-PP e deputado eleito por aquele partido.  Licenciado em Direito, frequenta um mestrado em Economia e Políticas Públicas e é atualmente vice-presidente do grupo parlamentar do CDS-PP e porta-voz do partido. Antes da sua eleição como deputado foi adjunto da então vereadora Maria José Nogueira Pinto na Câmara Municipal de Lisboa, presidente do Conselho da Administração do clube de futebol “Os Belenenses” e secretário-geral do CDS-PP.

No Roque Santeiro havia um personagem (Sinhozinho? Zé das Medalhas?) que explicava muito bem alguns dos efeitos da acumulação de humores.

DN17Nov13

DN, 17 de Novembro de 2013

Aguarda-se programa em colaboração com Camilo Lourenço, João C+esar das Neves e o Arroja Jr.

Rui Machete diz que Portugal só evita um novo resgate se juros descerem para 4,5%

Portugal está a sair da recessão técnica, diz Machete

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, afirmou hoje, na Índia, que Portugal está “a sair da recessão técnica” e destacou que a economia portuguesa está hoje “muito mais competitiva”.

 

… a tal prova não tem que ter, como é que se chama, uma matriz?

 

Não me digam que se esqueceram dos regulamentos…

 

[mas não da matriarca!]

 

Avaliação para novos docentes do quadro

Um ano à experiência para professores que ensinam há 15/20 anos. Fenprof exige dispensa.

Contratados este ano estão isentos de aprovação na prova

Os professores não integrados na carreira docente que celebrem contratos até ao final deste ano ficam isentos de ter aprovação na prova de avaliação para poder dar aulas, segundo o diploma hoje publicado.

É possível que tudo isto faça sentido.

Possível não é sinónimo provável.

 

o soares velho já falou?

 

 

… ouyvir o actual líder da UGT a festejar o chumbo pelo TC de normas do Código do Trabalho que foi permitido pelo acordo de concertação social assinado pela própria UGT.

Tão ridículo só mesmo o estadista-especialista em tudo Paulo Portas a afirmar que nada de relevante foi chumbado pelo que Portugal vai crescer economicamente como um tigre da Ásia.

Ao que parece, o actual PM considera que depois de ter metralhado a populaça com a acusação de as pessoas terem vivido acima das suas possibilidades essas mesmas pessoas, com menos dinheiro disponível, continuariam a consumir aos níveis anteriores.

Na boca de um aluno do ensino básico isto seria compreensível, na boca de um estudante de economia e outras ciências ocultas seria motivo para chumbo mesmo se o professor fosse o João Duque ou o Coiso Lourenço, agora na boca de quem é PM há mais de dois anos e se diz licenciado na dita economia não passa de pura e simples ESTUPIDEZ.

Lamento mas não há forma de colocar a coisa em termos mais brandos.

PPCEstup

Imagem colhida no FB de Bruno Carapinha.

… típica de um qualquer consultor-asssessor saído de uma tertúlia de ex-bloggers.

Ainda não tinha lido a desculpa dada já há dias pelo MEC para escolher um presidente de CAP com um cadastro pouco adequado à função:

“Os directores das unidades orgânicas agregadas foram convidados a presidir à Comissão Administrativa Provisória, tendo ambos recusado o convite”, esclareceu o gabinete de comunicação do MEC, acrescentando que, depois desta recusa, “a directora de um dos estabelecimentos indicou um nome para presidir à CAP, tendo sugerido o nome do docente em causa. O mesmo aceitou, tendo a sua equipa sido constituída por elementos dos dois estabelecimentos de ensino agregados”.

Não sei se será a nova forma de esclarecer...

Esclarece2

(…)

Esclarece1

Narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, n

arrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, na

rrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, nar

rativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narr

ativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narra

tiva, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrat

iva, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrati

va, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativ

a, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa

, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa,

 narrativa, narrativa, narrativ

a, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narra

tiva, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, nar

rativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narra

tiva, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, na

rrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrat

iva, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa, narrativa…

Do Sol:

Centenas de proprietários de casas e prédios, em Lisboa e no Porto, estão a tentar desesperadamente vender ou mesmo doar os imóveis por não conseguirem pagar os aumentos no IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) e no imposto de selo, exigidos pelas Finanças.

Ramiro Marques, professor universitário, é um deles. «Neste momento, admito doar a casa à Misericórdia, mas não será fácil entregar um imóvel que tem inquilinos. Ninguém o quer», desabafa ao SOL.

O docente herdou do avô um pequeno apartamento de 60 metros quadrados no Entroncamento, que está arrendado. Apesar de não estar em bom estado e o acesso ser feito por um logradouro, as Finanças avaliaram-no em 60 mil euros. Após protestar, o valor foi corrigido: caiu para 20 mil euros na segunda avaliação, com um IMI de 60 euros por ano.

Ora, o imóvel está alugado há dezenas de anos a uma idosa, que paga três euros de renda mensal. «Não tenho coragem de lhe pedir mais», diz Ramiro Marques, que se sente de mãos atadas: «Fui confrontado pelas Finanças para pagar um valor de IMI que é quase o dobro do valor anual das rendas que recebo».

A culpa é do esquerdalho, pá!

Olha eu vou pagar 300 euros e não recebo nada pela casa onde vivo… que ainda ando a pagar…. Sorte minha que nunca herdei fosse o que fosse…

Deixa-te de lamechices. Emigra como aconselhaste a muitos e passam-te logo esses fricotes de pagar 60 euros por ano… e ainda recebes 36 da inquilina? Tanto choradinho por causa de 24 euros????

Livra!!!

Que pelintrice… para quem se gabava há uns tempos de embolsar 3000 por mês…

Toma lá tostão…

tostão

Antero32

(c) Antero Valério

 

… parece carecer já de uma declaração de rectificação.

A menos que existam grupos de recrutamento que aparecem com zero quando já não existem na prática (240) e outros que somem com nada (290, 530).

Página seguinte »

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 894 outros seguidores