Quarta-feira, 10 de Julho, 2013


The Ting Tings, Shut Up and Let Me Go

Não parecem ter aprendido nada com as sucessivas tarologias falhadas e o divórcio enorme em relação ao país real de que falam sem o conhecer, sem o compreender.

E não percebem que a falta de confiança nos “agentes políticos” inclui os palpiteiros.

Vamos tendo uma espécie relativamente nova de comentadores sobredotados que parecem saber tudo, misturando boas ideias com pancadas de tipo pessoal.

No seu entusiasmo pela fórmula governamental tripartida sugerida pelo PR, José Gomes Ferreira (que agora parece só saber ver números e ganhou um ar messiânico), há coisa de meia hora, dizia de forma solene que as três palavras essenciais são neste momento “Compromisso de Salvação Nacional”.

Pobre preposição.

foi uma bosta.

Irrev

Reparem nesta parte:

Desde que exista, à partida, vontade e espírito de cooperação entre os partidos que subscreveram o Memorando de Entendimento, e desde que estes coloquem o interesse nacional acima dos seus próprios interesses, creio que não será difícil definir o conteúdo em concreto desse entendimento. Mais ainda, um acordo desta natureza não se reveste de grande complexidade técnica e poderá ser alcançado com alguma celeridade, podendo recorrer-se a uma personalidade de reconhecido prestígio que promova e facilite o diálogo.

Darei todo o apoio a esse compromisso patriótico, na convicção de que ele irá contribuir, de modo decisivo, para a confiança externa e interna e será um fator de esperança para todos os Portugueses.

Irei contactar de imediato os responsáveis dos partidos que subscreveram o Memorando de Entendimento para analisarmos a solução que proponho.

Portugueses,

Chegou a hora da responsabilidade dos agentes políticos. As decisões que forem tomadas nos próximos dias irão condicionar o futuro dos Portugueses durante vários anos.

O que está em causa é demasiado grave e demasiado importante. A existência de um compromisso de médio prazo é a solução que melhor serve quer o interesse nacional quer o interesse de todos os partidos, que poderão preparar-se para o próximo ciclo político tendo dado mostras aos Portugueses do seu sentido de responsabilidade.

E notem lá agora esta parte, logo a seguir:

Sem a existência desse acordo, encontrar-se-ão naturalmente outras soluções no quadro do nosso sistema jurídico-constitucional.

Mas olhem a ameaça, ou o que parece ser isso:

No entanto, se esse compromisso não for alcançado, os Portugueses irão tirar as suas ilações quanto aos agentes políticos que os governam ou que aspiram a ser governo.

Pois, mas o que nós queremos é tirar essas mesmas ilações… e eu não sei se o PR percebe que, na prática, está a apelar ao voto contra os “agentes políticos” que nos governam e aspiram a ser governo.

O que quer ele dizer?

Bora votar nos radicais anti-troika?

Bora!!!

não é algo parecido com o nheco-nheco.

Primeiro-ministro do Luxemburgo anuncia demissão

Os socialistas, parceiros de Juncker no Governo, pediam eleições antecipadas por causa de irregularidades cometidas pelos serviços de informação.

Fica aqui: DespNormat7Ade2013.

DM71de2013

Há ou não há governo?

Se bem percebi, há o mesmo, com o demissionário por demitir.

Há ou não eleições?

Se bem percebi, é para haver para o ano, desde que PS, PSD e CDS concordem em governar, sejam quais forem os resultados.

Ou seja, Cavaco Silva, na sua pseudo visão formalista e minimalista da presidência, assumiu a presidência do Conselho de Ministros.

Não ouvi o Cavaco, não lhe passei cavaco, fiquei na cavaqueira.

No comunicado enviado esta quarta-feira à comunicação social, o MEC anuncia, por outro lado, que já foi enviado para publicação em Diário da República o aditamento ao despacho de organização do próximo ano lectivo com vista a “dar cumprimento às condições estabelecidas no compromisso assumido pelo Ministério da Educação e Ciência com as organizações sindicais em matéria de distribuição de serviço docente”.

Decreto-Lei n.º 91/2013. D.R. n.º 131, Série I de 2013-07-10

Ministério da Educação e Ciência

Procede à primeira alteração ao Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho, que estabelece os princípios orientadores da organização e da gestão dos currículos dos ensinos básico e secundário, da avaliação dos conhecimentos a adquirir e das capacidades a desenvolver pelos alunos e do processo de desenvolvimento do currículo dos ensinos básico e secundário.

 

Um sistema que leva a que as médias andem aos saltos e tropeções a cada par de anos não é um sistema credível. E não é que não seja credível porque o GAVE depende do MEC mas sim porque os exames são feitos na base das modas e numa lógica de facções. e se quem estiver num gave independente chegar lá da mesma forma que chegam os actuais produtores de exames, tudo se mantém na mesma.

Tal como antes os grandes saltos em frente não eram para levar a sério, também me parece que quedas abruptas o não são.

Matemática com pior resultado dos últimos sete anos

Média do exame nacional caiu para 8,2 numa escala de 0 a 20. A Física e Biologia, os resultados também são negativos.

Que assumiu ele a pasta da Economia & Finanças?

Que anda farto do Paulo Portas há 20 anos e o quis fazer ajoelhar?

Que o Passos Coelho é sempre o último a saber?

Que vai ao Optimus Alive curtir os Green Day?

 

Neste caso às promoções da Porto/Sextante… O Submundo do DeLillo vai demorar a ler…

IMG_1387

IMG_1386

Verão é Verão…

… ou fazer qualquer outras coisa com um bocadinho de substância.

Cavaco Silva fala ao país pelas 20h30

Presidente da República encerrou ronda de três dias de audições com as duas maiores centrais sindicais. CGTP pede eleições para a democracia “respirar”, UGT não se opõe.

Governo cria linha de apoio para as rescisões amigáveis no Estado

Serviço vai funcionar de 1 de Setembro a 30 de Novembro e visa esclarecer dúvidas aos funcionários. Haverá também sessões de esclarecimento em vários pontos do país.

os brifings

(c) Luís Rosa

Os nossos políticos não sentem o País!

.

Estamos a viver um difícil e complicado tempo, que se reflecte no empobrecimento diário de quase todos, e numa total desesperança no amanhã. E que deveria por todos ser bem melhor entendido e não só sofrido.

Sendo evidente que o País vive com medo, não havendo por parte dos nossos políticos – todos, todos – soluções milagrosas, o que vem sendo feito por todos – os políticos – é o mais desastroso conseguível.

Claro que por mais responsabilidades e mais visibilidade ter, e também muita insensibilidade e incapacidade, o Governo está muito mal, mas todas as restantes “forças” políticas no activo permanentemente, não estão a dar conta do recado, antes pelo contrário.

Neste momento a guerra por substituições internas na chefia do maior partido político da Oposição foram totalmente incompreensíveis. Ou antes, são demasiado compreendidas como a única maneira que estes senhores políticos sabem actuar, que é, defendendo-se, defendendo os seus espaços e os seus pelouros.

Os restantes partidos políticos funcionam, exatamente de forma igual também em circuito fechado . Sobre si mesmos e os seus membros, não sabendo ou não querendo saber  sentir o pulso efetivo da sociedade civil! Defendendo-se e aos seus lugares nas autarquias, na AR, em todo o lado onde estão e não querem deixar de estar! Mesmo só para estar e por estar!

Voltando ao Governo, funciona como sendo superior, ou ao lado do País real, não se importando de ter criado uma série de anticorpos com vários dos seus membros – que nunca deveriam sê-lo, nunca! – e mantendo-os sobranceiramente, e ainda indo buscar mais que não “passam!” junto da opinião publica e ainda menos da publicada e mediatizada, tão necessitada destes espetáculos.

Para além da total incapacidade em resolver o momento aflitivo em que nos encontramos, a total falta de explicações ou competências para as dar, vai fazendo com que a cada dia que passa, mais distantes fiquem da população. Fecham-se nos seus Gabinetes, na Corte( vulgo,  Lisboa, capital do Imperio!!!!!).

Não vemos, não conhecemos um único governante que tenha neste momento querido passar mensagens de aproximação à população, de sentimento humano. Parece que estamos a ser governados por uns seres que se portam como superiores, mas nem capacidade para como tal de facto serem, têm! E encaixados em redomas!

Claro que as alternativas de sucessão são nulas! Se fossemos a eleições , agora, seria pior do mesmo!

Mas piorar mais e mais este mal estar  que é vivido na nossa sociedade civil – os políticos e partidos, são algo à parte ou a cima! – , nas ruas, em toda o lado, na vida “dita normal” que estes políticos não sabem o que é, está cada vez mais grave. Até a figura de Salazar passou a andar nos livros de cada vez mais pessoas! Saudade, Fado, Salvador!

 E quando já não houver mais esperança nem confiança, tudo pode acontecer e ainda , hoje, seria evitável.

E se não for antes, a História irá retratar muito mal, mas mesmo muito mal todas estas personagens , se não for antes!!!!!que tal possa acontecer!

 

Augusto Küttner de Magalhães

Página seguinte »

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 832 outros seguidores