Quarta-feira, 10 de Julho, 2013


The Ting Tings, Shut Up and Let Me Go

Não parecem ter aprendido nada com as sucessivas tarologias falhadas e o divórcio enorme em relação ao país real de que falam sem o conhecer, sem o compreender.

E não percebem que a falta de confiança nos “agentes políticos” inclui os palpiteiros.

Vamos tendo uma espécie relativamente nova de comentadores sobredotados que parecem saber tudo, misturando boas ideias com pancadas de tipo pessoal.

No seu entusiasmo pela fórmula governamental tripartida sugerida pelo PR, José Gomes Ferreira (que agora parece só saber ver números e ganhou um ar messiânico), há coisa de meia hora, dizia de forma solene que as três palavras essenciais são neste momento “Compromisso de Salvação Nacional”.

Pobre preposição.

foi uma bosta.

Irrev

Reparem nesta parte:

Desde que exista, à partida, vontade e espírito de cooperação entre os partidos que subscreveram o Memorando de Entendimento, e desde que estes coloquem o interesse nacional acima dos seus próprios interesses, creio que não será difícil definir o conteúdo em concreto desse entendimento. Mais ainda, um acordo desta natureza não se reveste de grande complexidade técnica e poderá ser alcançado com alguma celeridade, podendo recorrer-se a uma personalidade de reconhecido prestígio que promova e facilite o diálogo.

Darei todo o apoio a esse compromisso patriótico, na convicção de que ele irá contribuir, de modo decisivo, para a confiança externa e interna e será um fator de esperança para todos os Portugueses.

Irei contactar de imediato os responsáveis dos partidos que subscreveram o Memorando de Entendimento para analisarmos a solução que proponho.

Portugueses,

Chegou a hora da responsabilidade dos agentes políticos. As decisões que forem tomadas nos próximos dias irão condicionar o futuro dos Portugueses durante vários anos.

O que está em causa é demasiado grave e demasiado importante. A existência de um compromisso de médio prazo é a solução que melhor serve quer o interesse nacional quer o interesse de todos os partidos, que poderão preparar-se para o próximo ciclo político tendo dado mostras aos Portugueses do seu sentido de responsabilidade.

E notem lá agora esta parte, logo a seguir:

Sem a existência desse acordo, encontrar-se-ão naturalmente outras soluções no quadro do nosso sistema jurídico-constitucional.

Mas olhem a ameaça, ou o que parece ser isso:

No entanto, se esse compromisso não for alcançado, os Portugueses irão tirar as suas ilações quanto aos agentes políticos que os governam ou que aspiram a ser governo.

Pois, mas o que nós queremos é tirar essas mesmas ilações… e eu não sei se o PR percebe que, na prática, está a apelar ao voto contra os “agentes políticos” que nos governam e aspiram a ser governo.

O que quer ele dizer?

Bora votar nos radicais anti-troika?

Bora!!!

não é algo parecido com o nheco-nheco.

Primeiro-ministro do Luxemburgo anuncia demissão

Os socialistas, parceiros de Juncker no Governo, pediam eleições antecipadas por causa de irregularidades cometidas pelos serviços de informação.

Página seguinte »

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 945 outros seguidores