Quinta-feira, 4 de Julho, 2013


Alanis Morissette, Hands Clean

é sobre o alojamento de valores intelectuais alheios. Ou não.

Candidato Vieira disponível para formar “governo de salvação nacional”

Habemus gajo!!!

Passos garante apoio do CDS na coligação sem Portas

«Demissão de Portas foi pessoal e não envolve o apoio do CDS-PP ao Governo», afirmou o primeiro-ministro após os encontros com o ministro demissionário e com Cavaco Silva.

Cavaco só aceita Governo com Portas

… porque Passos Coelho não pode – sob risco de ainda maior risota geral – exonerar a ministra que acabou de tomar posse (e que deveria ter tido o bom senso de não aceitar o convite).

Kaos1

… isto nunca mais foi o mesmo.

Observar as piruetas dos comentadodeiros de serviço às televisões perante a perspectiva das coisas ficarem como nenhum deles antecipou.

Não era de passar a ter vergonha na cara.

O tal super-espião não tinha uma mini-base de dados colossalzinha?

Le Monde revela “base de dados colossal” em França para saber “quem fala com quem

Jornal francês compara o programa dos serviços secretos do país ao Prism, denunciado pelo antigo analista informático Edward Snowden.

TICHET GANHO

Falta o dos filhos de puta, algo que faz toda a diferença, porque estes parecem ser todos da mesma, o que me parece excessivo.

Comunicado da Associação Portuguesa de Filhos da Puta (APFD)

Dados de professores que pediram mobilidade por doença estiveram visíveis esta manhã

Que pizza é pó povinho.

Pedro Passos Coelho e Paulo Portas estão de novo reunidos, confirmou ao PÚBLICO fonte do gabinete do primeiro-ministro, afirmando que as conversações decorrem “em ambiente muito positivo”. O local da reunião não foi divulgado, mas a SIC avança que o novo encontro se está a realizar no Palácio de São Bento.

A greve dos professores ou o arrufo dos meninos?

Porque havia quem parecesse escandalizado com o eventual acréscimo de despesa (por demonstrar) na ordem dos 150 milhões de euros causado pela greve, mas já não parecia nada disso com os mais de 2 mil milhões de euros de prejuízos financeiros e económicos da birrinha do paulinho e do pedrocas.

 

Baixa de desemprego. Não! Justifiquem-se melhor!

 

Dizem-nos que o desemprego entre Maio de 2012 e Maio deste ano desceu umas centésimas. Como sempre, este Governo nada explica, manda uns elementos para as comunicações sociais, e ponto. Este  – Governo – é pior que os outros a nada explicar, mas todos os Partidos e Movimentos que nunca só os do dito “arco da governação” nada, nunca explicam.

Os que estão na Governação fazem por ser “assim”. Os do arco quando estão fora passam o tempo a dizer se estivessem dentro, fariam tudo melhor, mas quando lá estiveram esquecem-se – ou não conseguem, ou não sabem – de o fazer.

Os outros, aqueles das Oposições, nada mas fazem que dizer mal dos que lá estão, a opor-se por se terem unicamente que opor, sem darem alternativas de facto viáveis e em que nós minimente pudéssemos acreditar.

Quanto a esta baixa do desemprego, se alguém acreditar será unicamente, por boa vontade. Não é possível dizerem que estamos numa época sazonal – como alguém disse – que implica menos desemprego ou mais emprego. Parece que se esquecem que estão a comparar meses idênticos em anos consecutivos. Logo a sazonalidade nunca pode ser razão.

Por certo a inoperacionalidade do Governo, mas também de toda e qualquer Oposição do arco ou não da Governação, é aqui patente. Em vez de se dizer de tudo mal , ou dizerem coisas que a ninguém convencem – conforme do lado em que estão, no momento – , está chegado o tempo, de todos, todos, que têm tanto acesso aos meios de comunicação social, de fazer melhor, propor melhor, mudar – de facto –  para melhor.

Se calhar a pequena baixa de desemprego entre Maio de 2012 e Maio de 2013, se deve única e exclusivamente à diminuição de Pessoas neste nosso País.

Quais as razões: morre mais gente , nasce menos gente, emigra mais gente.

Estamos a fazer comparações com uma população que está a diminuir, logo o desemprego desce umas miseras décimas.

Façam todos melhor. Façam todos diferente. Desinstalem-se todos os senhores políticos, seja das governações, dos arcos das mesmas, mas também de todas – todas! – as oposições que a bem do País mais têm que fazer que não sempre e só, se operem! É muito pouco.

Augusto Küttner de Magalhães

Julho 2013

Palhaços2

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 896 outros seguidores