Julho 2013


The Morning Benders, Waiting for a War

It’s a no-brainer.

Entre outras medidas mais ou menos avulsas:

  • Reduz-se a carga lectiva dos alunos, cortando disciplinas ou áreas disciplinares e não recuperando essas horas para as disciplinas das quais foram originalmente retiradas.
  • Retira-se da componente lectiva o que antes fazia parte dela.
  • Proíbe-se a abertura de turmas em escolas onde existem alunos para elas e professores para leccionarem, empurrando-os para a mobilidade.
  • (continua…)

Tudo tão simples que até admira como nem recuperaram ainda a tele-escola.

Número de professores declarados com horário zero é superior ao do ano passado

Ritalina: o monstro da infância

.

Transtorno do deficit de atenção com hiperatividade: doença ou diagnóstico da moda?

.

Mais alguém a fazer um trabalho que o MEC parece incapaz de disponibilizar:

Estatísticas – LISTA DEFINITIVA DE ORDENAÇÃO – Concurso Docentes 2013/2014

Porque não está a rede escolar pública de turmas “regulares” acessível como está a de ofertas alternativas?

Porque só é possível aceder à rede local no espaço privado de cada escola/agrupamento?

O que está a ser escondido da opinião pública?

Como podemos comparar a evolução de turmas em funcionamento nos últimos anos e a rede aprovada este ano, por forma a comparar com a evolução do número de alunos matriculados?

Como podemos saber se esta rede escolar agora divulgada (nas palavras do actual MEC num “primeiro movimento”) não se destina apenas a justificar um novo exercício de engenharia profissional com os horários-zero, que assim se multiplicarão ainda mais sem justificação válida?

Ou este tipo de dados é apenas fornecido, a pedido, para estudos académicos? A divulgar em tempo quase inútil?

Eu sei que estamos, de acordo com as palavras de alguns representantes dos docentes, em período de férias, mas isso não é verdade, pois há muitos milhares de professores sem qualquer possibilidade de retemperarem forças como certos lutadores do bronze, que seria útil não esperarem pela morte dos artistas para desempenharem o seu papel.

Era o que o actual ministro Nuno Crato chamava às equipas de apoio às escolas e inspectores que o ministério enviava às escolas para controlar tudo o que se passava.

Ora… parece-me que é isso que agora está de novo a acontecer, com a agravante de se aconselhar colegas a constituir advogado por terem contestado “ordens” que contrariavam claramente os normativos legais em vigor.

Ou vamos ficar outra vez apenas pela ameaças?

Directores de escolas ameaçam impedir corte de turmas na Justiça

A Associação Nacional de Directores de Agrupamentos e Escolas Públicas está disposta a ir até às últimas consequências, incluindo tribunais, se a situação em relação às turmas não for esclarecida urgentemente. Em causa, explica o Diário de Notícias (DN), está o facto de a proposta para o aumento do número de alunos por turma ter chegado um mês após o previsto.

30 alunos foram dispensados e 550 estão em risco de não ter turma em S. João da Madeira e Matosinhos

Por exemplo, numa escola com 11 turmas de 7. ano criadas pelas escolas,  apenas seis foram homologadas pela DGEstE (Direção Geral dos Estabelecimentos  Escolares). Outro caso, em Alfândega da Fé, na região de Bragança, uma escola  terá recebido da DGEstE a indicação para constituir uma turma com 45 alunos,  em vez de os dividir em duas turmas de 20 e poucos. 

Não sei se o ministro considera isto um primeiro movimento ou outra coisa do género. Que é uma estupidez, lá isso é.

Do Blog DeAr Lindo:

Documentação Para a Mobilidade

Do Professores Lusos:

Concurso nacional de docentes 2013/2014: Pack “Contratação inicial”

.

Não se percebe a ausência de quadros síntese e/ou comparativos entre as várias opções e a evolução em relação ao último ano.

Ou estou muito enganado ou a rede de turmas de PCA indica apenas as novas turmas pois, se está certa e corresponde ao total, subitamente desapareceram os dois PCA que leccionei este ano.

Rede de Cursos Vocacionais – 2013-2014

Clicar no item abaixo para fazer download do ficheiro em PDF

Rede PIEF (Programa Integrado de Educação e Formação) – 2013-2014

Clicar no item abaixo para fazer download do ficheiro em PDF

Rede de Turmas de Percursos Curriculares Alternativos – 2013-2014

Clicar no item abaixo para fazer download do ficheiro em PDF

Rede de Cursos de Educação e Formação de Jovens – CEF – 2013-2014

Clicar no nome da DSR para fazer download do ficheiro em PDF

Rede de Cursos Profissionais – 2013/2014

Clicar no nome da DSR para fazer download do ficheiro em PDF

… têm é prioridades diferentes.

David Justino propõe-se avaliar Lei de Bases da Educação “quase artigo a artigo”

 

Nuno Crato: Rever Lei de Bases da Educação não é prioridade

Sei que podia ficar calado, mas não seria a mesma coisa, por isso aí vai: quem não consegue ter uma equipa capaz de, ao fim de dois anos, respeitar um cronograma como iria conseguir fazer uma proposta de revisão da Lei de Bases?

31Julho2013

Candidatura Eletrónica / Mobilidade Interna – 2013

Aplicação disponível das 10.00 horas do dia 31 de julho às 18:00 horas do dia 6 de agosto de 2013 (horas de Portugal Continental)

Não à Prova de Avaliação de competências e Conhecimentos

Quando tudo parece ficar pior!

.

De repente,  por certo tantos de nós já nos demos conta disso, de estar a pensar- ainda pensamos, apesar de tantos quererem que o não façamos – que isto vai de mal a pior!

Já não chega dizerem-nos que vivemos acima das nossas possibilidades! Já não chega dizerem-nos que a troika até é muito boazinha. Já não chega dizerem-nos que um dia iremos melhor ficar. Não. Nada disto resulta.

Só temos que saber querer pensar e sentir o que vai connosco, com os que nos estão próximos e sentir as Pessoas. Sem filtros, sem noticiários. Nada disso, ver a nossa vida e a dos outros.

Vemos  imensas pessoas nas ruas a horas desencontradas, com ar de desnorte, dado estarem em tempo e idade de trabalhar e não terem como o fazer. Vemos gente em filas de supermercados a contar os cêntimos para comprar produtos essenciais, de linha branca. E não conseguem! Vemos velhos em desespero na farmácia a comprar metade dos medicamentos de que necessitam, dado que o dinheiro não chega. Vemos jovens com ar de desanimo. Não têm emprego, não sabem se o virão a ter. Gostavam de fazer-se à vida e não têm como. E nao terão todos que emigrar, ainda têm cá raízes!

Sentimo-nos desanimados por muito que animados queiramos poder / dever estar.

Não vemos quem tem “direito e dever”  a intervier muito no Poder, a outorgar reflexões de que vai fazer melhor do que ontem, não, antes pelo contrário, a certeza com que ficamos é que com “estes” isto não vai mudar, dado que não sentem o país real, nem estão interessados em o sentir. Mas, as oposições também não são a alternativa, dado que não sabem dar a volta ao problema, e se estivessem no posto de “estes” seriam iguais. Isto ninguém duvida, uma vez que se duvidas houvesse, seria possível ir a eleições, e não é. Ficaria tudo na mesma ou pior. Mesmo que com os outros partidos políticos!

Claro que partir tudo, para tudo do zero reconstruir, nem pensar, mas viver nestes deslizamento para cada dia pior, não é solução.

E enquanto a Justiça não funcionar de facto e castigar de facto, alguns dos senhores que já deveriam, ter sido, faz tempo, castigados por nos prejudicarem como País e como habitantes do mesmo.

Enquanto não houver total transparência em tudo, no “ser e parecer” de todos os políticos.

Enquanto não se falar menos e se disser bastante mais. Enquanto, toda – quase toda – a nossa comunicação social se deixar de arranjar noticias escaldantes dia após dia e parar, para pensar, pensando bem mais e melhor,  o que vai noticiar.

Enquanto não deixar de haver animosidade entre gerações velhos e novos.  Entre empregados e desempregados. Entre doentes e cheios de saúde.

Enquanto o individualismo não for suplantado por trabalho em equipa, por vontade de cooperar uns com os outros.

Enquanto a necessidade de sermos pontuais, não for primordial, respeitando-nos e respeitando o outro.

Enquanto não mudarmos todos, e muito, isto não vai melhorar, vai piorando a cada segundo que vai passando.

E parece não haver esperança de ficar-se melhor. É tremendo, e está na vontade de cada um de nós de fazer melhor…os outros não fazem! Está visto. Os que prometem, não podemos contar com eles! Façamos todos, todos, por nós, pelos nossos concidadãos, pelo País.

Augusto Küttner de Magalhães

IMG_1621

Sou gajo para isto e muito mais…

:lol:

Editors, The Weight

Para fingir que não há incompetência ou má fé?

Crato: “Não dramatizemos” a redefinição da rede escolar

Não era o actual MEC que criticava o envio de comissários políticos para as escolas para controlarem tudo?

CratoProject

Recolhido no mural do FB da Plataforma pela Educação.

Vítor Gaspar: Ministra «disse verdade» sobre falta de informação na pasta transição

.

Gaspar diz que Albuquerque ‘estava informada’ dos swaps e que ‘agiu de forma exemplar’

.

Inquérito/Swap: Maria Luís Albuquerque diz que teve de pressionar para obter informação

Página seguinte »

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 833 outros seguidores