Janeiro 2011


Joy Division, Transmission

Agora a 2ª parte. A palavra aos privados.

Sendo que do que mais nos interessa duvido muito que se fale.

Jardim garante que apoio ao ensino privado mantém-se na Madeira

O presidente do Governo Regional fez as contas e conclui que a proposta socialista custaria 1,2 mil milhões de euros.

.

E, já agora, a destempo e destempero, o dinheiro que foi para lá, para ajudar às vítimas das inundações, quanto foi e quem o recebeu?

… a preparar os megas. Há reuniões meio descentralizadas, por aqui e por ali, com metodologias e apresentações diversas. Aqui prometem que não há, ali que só há se estiverem de acordo, que era bom um mega nos concelhos mais pequenitotes, em outros casos garante-se que escapam… não dá para perceber o quadro geral. Para a imprensa estas reuniões quase passam despercebidas. Mas a coisa merece atenção até porque nesta segunda vaga, a coisa vai avançar de mansinho e, quando dermos por isso, temos uma rede escolar do género huge is beatiful.

Ourém não vai ter mega agrupamentos de escolas

“O Ministério da Educação pode ser implodido sem nenhum problema”, diz Joaquim Azevedo

A ideia foi defendida durante as jornadas parlamentares do PSD que estão a decorrer em Braga. O professor universitário Joaquim Azevedo defendeu a criação de uma agência para apoiar e avaliar as escolas, afirmando que “o Ministério da Educação pode ser implodido sem nenhum problema”.

Se mal pergunte, a Agência seria formada por quem, escolhido(a)s por quem (um comité de sábios, quero suspeitar que recrutados onde…)  e com que competências exactamente?

A ideia da implosão é sedutora, mas a verdade é que só dizem isso quando estão do lado de fora…

Mais logo, espero assistir em directo aqui no blogue ao Prós & Contras, por diversas razões, desde a curiosidade em ver o que diz a principal apoiante, na área da Educação, de Fernando Nobre e, antes, apoiante clara de Maria de Lurdes Rodrigues, até à forma como o representante dos professores se vai posicionar, entre a actual tutela e possível futura.

Presença algo espúria de Pedro Duarte e falta – esperemos que ao menos surja de rompante na assistência – do pai da Nação:

Um debate onde vão ser analisadas algumas questões importantes do setor da Educação, nomeadamente a do ensino particular e cooperativo.
Como convidados deste programa, entre outros:
ISABEL ALÇADA, ministra da Educação
ISABEL SOARES, diretora Colégio Moderno
PEDRO DUARTE, vice-presidente grupo parlamentar PSD
NUNO CRATO, prof. universitário
MÁRIO NOGUEIRA, secretário-geral Fenprof
JOÃO ALVARENGA, pres. Associação Estabelecimentos Ensino Particular e Cooperativo

Página seguinte »

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 917 outros seguidores