Dezembro 2010


Vampire Weekend, Run

… diz em 2010 que os alunos, que tão bem deram conta de si na selecção/amostra de 2009, estão uma lástima. E depois os maluquinhos do costume é que têm teorias da conspiração infundadas…

Repito: em 2009 houve muito profissionalismo na aplicação da coisa.

Sobre os testes do Gave, interessante ver nas duas entrevistas o director do GAVE a dizer coisas ligeiramente diferentes (na SIC e na RTP, que a da TVI não vale a pena)

E aqui uma relação da 1ª entrevista do director (na SIC) com a reportagem do dia 26 sobre a desvalorização da licenciatura, se calhar as famílias até têm razão…
Recolha e tratamento pelo Calimero Sousa que, a par do Livresco, são dois incansáveis colaboradores do Umbigo em matéria de conteúdos actualizados e merecem um enorme agradecimento pelo que fizeram ao longo de 2010

Cartoons de David Fitzsimmons, Jimmy Margulies, Larry Wright e Milt Priggee

A da avaliação dos cargos de gestão, com a delícia de se poder ler que «foram ouvidos o Conselho das Escolas e as associações representativas dos directores de escolas e dirigentes escolares».

Fica aqui a ligação para o Diário da República de hoje.

Chamem aqueles opinadores de serviço n(d)o Expresso para dizerem que os tribunais estão a usurpar competências do Governo, por favor…

Quadros interactivos podem ter de ser retirados das escolas

Os quadros interactivos montados nas escolas podem ter de ser recolhidos. Tudo porque o Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto deu razão à empresa InClass, que contesta o concurso público de fornecimento destes equipamentos.

Na sentença, a que o SOL teve acesso, o juiz anula a adjudicação feita pela então ministra Maria de Lurdes Rodrigues e ordena «que o concurso seja refeito».

Agora que o PISA nos tinha deixado tão-tão…

Relatório 2010. Alunos não sabem raciocinar nem escrever

Estudo do Ministério da Educação em 1700 escolas revela a dificuldade dos alunos em resolver exercícios que não sejam básicos.

Alunos do 3.º ciclo e secundário não dominam conceitos

O Gabinete de Avaliação Educacional alerta que é preciso tirar consequências das fragilidades detectadas. Professores, alunos e famílias, todos têm de ter uma nova atitude.

O relatório está aqui.

Mas num país em que gente que se quer séria acha que a constitucionalidade das leis do Governo é uma questão de pormenor, quase uma irrelevância, quem se preocupa assim tanto com uns atropelozinhos nas investigações, sejam eles quais forem? Não acabou tudo arquivado como estava na matriz genética do processo?

Inspectores da PJ cometeram ilegalidades, diz Ministério Público

Os inspectores da PJ cometeram ilegalidades na investigação do processo Freeport e os procuradores violaram o dever de zelo, considera o inspector do Ministério Público. A actuação de Cândida Almeida terá de ser avaliada por um magistrado mais antigo.

… a uma minoria em perigo de extinção… perante as ameaças do politicamente correcto e não só…

Traseiro de Kim Kardashian eleito o melhor de 2010

Claro que é um top muito anglo-saxónico, que desconhece outros valores. E, já agora, a Lady Gaga pode ter muitos atributos, mas certamente não merece um 5º lugar nesta lista. Nem o 50º sequer…

… com dois pesos, duas medidas, quando não são mais. Uns são compensados, outros…

Cortes nos salários e a constituição.
.
Promoções compensatórias segurança social

Stevie Wonder, Superstition

A situação foi-me enviada há diversos dias, mas esperei para ter a certeza de a poder publicar, omitindo a identidade das pessoas envolvidas, pois o que aqui mais interessa – para além da injustiça individual – é desmascarar a total desregulação nos critérios destes concursos.

Três horários foram lançados a concurso no grupo 300, com os seguintes critérios:
- Tempo de serviço no Agrupamento;
- Tempo de serviço em Escolas Teip;
- Experiência em Assessoria/ Tutoria;
- Experiência em Teatro;
- Graduação profissional;
- Análise curricular;
- Entrevista (se necessário).
Fui opositora aos três horários e, para cada um deles, apresentei as seguintes informações sobre os critérios:
- 1095 dias na escola em questão;
- 1128 dias em Teip;
- A Experiência em Assessoria porque tinha numa das turmas;
- Cinco anos em dois grupos de teatro;
- 23, 158 (com a Avaliação do ano lectivo precedente 24,158)
- Envio de um currículo com imensa formação e comprovada experiência profissional;
- A entrevista não ocorreu em nenhum dos horários atribuídos (situação confirmada pelo Director).

Sempre pensei que um dos horários teria de ser meu e qual não foi a minha indignação quando verifiquei que os três horários foram atribuídos a três docentes, que, em todos os critérios, estão francamente em posição inferior a mim, a saber:

Primeiro horário atribuído à docente: 3004548070 (C*****), com apenas um ano de serviço em escola Teip (pois no ano precedente tinha lá ficado com horário completo e anual, o que desde logo não se entende, pois tinha média de 14 e zero dias de serviço, o que consubstancia desde logo a adulteração do concurso, pois com certeza que lá não ficaria em situações normais), que só fazia Assessoria.
Segundo horário atribuído à docente: 7380191241 (R*****), com apenas um ano de serviço em escola Teip (pois no ano precedente também tinha lá ficado com horário completo e anual, o que desde logo também não se entende, pois, mesmo nas listas deste ano, apresenta média de 13,682) e sem experiência em teatro.
Terceiro horário atribuído à docente: 8180839885 (L*****), com apenas um ano de serviço em escola Teip (pois no ano precedente tinha lá ficado com destacamento por gravidez de risco), com graduação de 15, 943 valores, experiência em teatro e que de 1 de Fevereiro de 2010 a 4 de Março de 2010 fez Assessoria numa turma minha.

Como facilmente se observa, as colocações foram injustas, pouco transparentes e, como tal, dirigi-me à escola para pedir a percentagem dos critérios e a lista de ordenação. Ontem, o professor C***** recusou-se a ceder-me o que eu pedia, não me quis receber e disse mesmo que não sabia o peso de cada um dos critérios, alegando que poderia ser pela análise curricular (saliente-se que só a minha licenciatura tem 16 valores, mais do que qualquer uma delas apresenta na lista de ordenação). Como não me responderam às questões, escrevi no livro de reclamações e solicitei entrevista com o Director do Agrupamento. Fui recebida hoje por ele e deixei por escrito um requerimento a solicitar a informação que continuo sem ter acesso.
Urge salientar que o processo de selecção dos candidatos foi conduzido de forma completamente opaca, injusta e, sobretudo, com contornos bem vincados de compadrios familiares e políticos. Acredito que seja, sem dúvida, esta a razão, pois não posso conceber que seja por me encontrar em licença de maternidade.
Mais esclareço que fui colocada na primeira Bolsa de Recrutamento em horário completo e anual, mas (dado que não é Teip) perderei doze dias de serviço.
Pergunto que justiça haverá nesta situação e como continuar a defender a leccionação de que o esforço e o mérito pessoal recompensam perante tal caricato concurso.
Gostaria de saber que meios legais tenho ao meu dispor para obter a colocação a que tenho direito (pois são três horários nos quais fui indevidamente ultrapassada).
Atentamente,
.

S. F.

Chefias da Segurança Social foram promovidas com retroactivos a Janeiro

A Segurança Social promoveu todas as chefias para compensar os cortes salariais no próximo ano. O aumento tem efeitos retroactivos ao início de 2010. As nomeações foram hoje publicadas em Diário da República e são assinadas pelo ministro das Finanças.

Que, por algum deslize jurídico-argumentativo de uma cautela providencial aceite, não fiquemos sem receber salário em Janeiro. Há algumas pessoas e famílias a quem faz falta.

Foi-me proposta uma colaboração pelo colega João de Brito, relativa à inclusão de alguns textos ligados ao tema acima referido. O que obviamente aceitei. Antes de mais fica aqui a apresentação do autor pelo próprio, assim como a definição da temática

Ensino do Português

  • 2º ciclo do ensino básico
  • Uma didáctica alternativa

O meu perfil

Nos anos 60, fiz o curso geral e o ciclo filosófico, no Seminário de Vila Real, e o ano propedêutico, no Seminário Maior do Porto. Nos 70, licenciei-me em filosofia, pela Universidade Católica, fiz o Curso de Ciências Pedagógicas, na Universidade do Porto, e o Estágio Profissional do Ciclo Preparatório, na Escola Diogo Cão de Vila Real. Nos 80, durante um lustro, dediquei-me à planificação e à construção de materiais pedagógicos na Coordenação Distrital de Educação de Adultos de Vila Real. Durante quarenta anos de trabalho pedagógico ininterrupto, bati-me pela diversificação das ofertas educativas, por um novo conceito de avaliação e, ano após ano, esforcei-me, com os meus alunos, por aprofundar cada vez mais e melhor o funcionamento da língua. O que se segue são marcas dessa caminhada, que continua.

João de Brito (professor)

Um número inteirinho sobre o melhor autor de bd das últimas décadas, na minha pouco modesta opinião. certamente o único que consegue atravessar todos os géneros com brilho, da Antiguidade (Jugurtha) ao futuro pós-atómico (Jeremiah), incluindo westerns (Comanche) e medievalidades (Bois-Maury). Consta ainda que ele tem mau feitio e já perdeu prémios por isso. Tudo qualidades.

 

Onde se prova que até eles chegaram a ver o mundo sem óculos. E eu assim gosto de os ler…

A ler sempre, de forma renovada, porque pouca coisa foi inventada nos últimos anos, por muito fracturantes que pareçam.

Afunilados, Engarrafados ou simplesmente Lixados!

Página seguinte »

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 891 outros seguidores